Editora Cravo

Somos livros, somos livres

Somos uma editora portuguesa que tem por missão a qualidade editorial e a valorização da Língua Portuguesa pelo mundo.

Sobre nós

Conheça o nosso projeto

A Editora Cravo nasce de uma proposta ousada.

Publicar um livro é a realização de um sonho e, para isso, buscamos facilitar e tornar mais ágil e económico o processo editorial.

O nosso objetivo é socializar o conhecimento, daí valorizarmos as publicações em formato eletrónico, mas sem deixar de reconhecer a importância das produções impressas.

Temos o propósito de criar condições para que mais autores e autoras possam materializar as suas aspirações transformando em livros, ideias, pesquisas ou arte.

Publicar seu livro é possível
e nós estaremos contigo nessa jornada!

Nossos serviços

Avaliação da obra

Os originais são submetidos a editores associados que farão a sua leitura e os encaminharão para o Conselho Editorial. Essa é a fase onde podemos sugerir alterações na forma e conteúdo antes de iniciarmos as demais etapas do processo editorial. A nossa equipa visa assessorar os autores em todos os estágios do processo.

Produção de gráfica

Do desenho da capa até a qualidade do papel existe todo um processo para determinar a qualidade de um livro, fazendo com que o resultado seja uma experiência agradável tanto para o leitor quanto para o autor. Pequenas ou grandes tiragens, e-books, cada formato demanda os seus ajustes e a nossa função é fazer com que tudo fique perfeito.

Publicação, distribuição e divulgação

O autor escolhe o formato de publicação (físico ou eletrónico) e a distribuição que preferir. Disponibilizamos os exemplares físicos diretamente aos autores e realizamos a distribuição digital através do sítio da editora e de outras plataformas, como a Amazon.

Você pode publicar?

Segundo o poeta cubano José Martí Há uma coisa que um homem deve fazer na sua vida: plantar uma árvore, ter um filho e escrever um livroe muita gente considera essa possibilidade ao longo da sua história ainda que, em geral fique somente nos planos.

No entanto, há outros que acreditam de fato nessa perspetiva e mesmo que não necessitem da edição de um livro como uma validação da sua existência, o legitimam como os degraus da escalada das suas teorias, ideias ou projetos.

como anda o mercado editorial

Publicações

1 %
E-books
1 %
livros
1 %
impressos

Envie seu original

Nós estamos aqui para conhecer novos autores, as suas obras e desenvolver junto projetos especiais.
O nosso tempo de resposta aos originais enviados é sempre o mais breve possível.

Por que estamos aqui?

A Editora Cravo acredita nas ciências, no compartilhamento dos conhecimentos e na dinâmica das informações e para isso nós apoiamos os projetos dos nossos autores.

Todos nós temos uma história para contar, temos os meios para publicar e temos quem nos queira ler. Agora é acreditar no próprio trabalho e se lançar para colher os resultados.

Onde queremos chegar?

O nosso propósito é fazer uma ponte que ultrapasse oceanos para divulgar a produção literária em Língua Portuguesa onde ela possa alcançar.

Para isso nos empenhamos em construir as nossas bases conjugando o projeto de crescimento com atenção, cuidado e qualidade que os nossos autores buscam, desejam e merecem.

Nossas publicações

Lançamentos de Setembro/2021

Este livro é uma republicação de três contos do escritor brasileiro José Maria Machado de Assis (1839-1908): A fantástica viagem de um poeta pobre: o conto “O país das Quimeras”; Na Arca: Três capítulos (inéditos) do Gênesis; e O Alienista. Estes três textos literários do século XIX trazem consigo comentários e/ou apresentações de historiadores, buscando aproximar os leitores da cultura e da sociedade no qual esses textos literários foram escritos. Rodrigo Camargo Godoi, Pedro Parga Rodrigues e Allister Andrew Teixeira Dias reduzem um pouco a distância temporal que poderia ser um entrave para o entendimento do humor machadiano de outros tempos. Se não bastasse isto, ainda decidiram republicar a versão menos conhecida do conto Na Arca: Três capítulos (inéditos) do Gênesis. Machado de Assis era um importante literato do século XIX, capaz de debochar das desigualdades e problemas sociais do Segundo Reinado brasileiro. Desta forma, a empreitada realizada por esses três historiadores é importante por possibilitar uma leitura mais proveitosa dos referidos contos.

Os colonizadores arrancaram milhões de pessoas do continente africano achando que traziam para o Brasil corpos vazios para o trabalho forçado. O que não sabiam, é que dentro de homens, mulheres e crianças viajavam Nkises, Orixás e Voduns. Com eles e elas também vieram conhecimentos sofisticados, ciência, línguas, história, narrativas, artes, modos singulares de sentir e dizer o mundo. Em terras brasileiras, os ancestrais africanos juntaram-se aos ancestrais indígenas e, mais tarde, a muitos outros seres sagrados, encantados, poéticos, mortos-viventes. É mesmo amplo o nosso mundo afro-religioso, nosso mundo da macumba. Para os colonizadores, eram corpos não humanos e, se algo habitava dentro daquelas peles pretas, esse algo era o Diabo que precisava ser expulso seja pela morte física ou conversão (o que muitas vezes é a mesma coisa). Assim, a colonização matou e muito! E a catequese ajudou nesse projeto de morte colonial. Nas cartas dos jesuítas às autoridades portuguesas, a obra evangelizadora informava o empenho em converter, sujeitar, reduzir os sempre considerados pelo zelo apostólico como bestiais. O modus operandi pedagógico das autoridades católicas era o mesmo, tanto em território africano como em terras brasileiras. Mesmo após 133 anos da abolição da escravatura e 33 anos da última Constituição Federal, com a liberdade de culto prevista em lei, e diante de tantas conquistas nas lutas, nossa herança sagrada ancestral continua sendo perseguida, desrespeitada e violentada. Uma violência gerada, mantida pelo racismo estrutural e que se atualiza nas reconfigurações do avanço conservador da sociedade brasileira. No entanto, nossos ancestrais nos segredaram como re-existir e cada terreiro brasileiro é um testemunho cotidiano de luta contra o projeto de morte colonial.
Neste livro, mais uma vez, as organizadoras nos convidam para refletir sobre esses enfrentamentos, para trocar axé enquanto lutamos contra o racismo e para honrar os que vieram antes de nós.

Stela Caputo e Cristiano Sant’Anna
Coordenadora e Vice-coordenador do Grupo de
Pesquisa Kékeré (PROPED/UERJ/CNPQ)

Lançamentos 2021

Lançamentos 2020

O que dizem nossos autores

"A Editora Cravo tem uma abordagem inovadora, que conjuga criatividade e design com ampla capacidade de resposta da sua equipa multidisciplinar. Para além disso, estão sempre disponíveis para esclarecer dúvidas ou colaborar com novas sugestões."
Dra. Márcia Calainho
Mediadora Senior
"La generosa propuesta de participación y el trabajo conjunto con la Editora Cravo ha sido motivo de gran entusiasmo y aliento para nuestra tarea. Entusiasmo por la seriedad y el compromiso por parte de quienes integran la Editora; y aliento por la generosidad intelectual que nos han manifestado sobre una parte de nuestra tarea que reviste suma importancia."
Yanina Benitez
Filósofa
"Grande oportunidade para escritores e leitores dos países lusófonos! Já partilhamos de tantas experiências e conhecimentos, mas carecíamos de um canal que centralizasse esse compartilhamento, ainda mais de forma inovadora e profissional."
Monique Montenegro
Educadora

Planos para publicações

Livro eletrônico*

Pacote básico

Serviços opcionais

Livro Impresso*

Pacote básico

*Para livros com até 270.000 caracteres com espaços.

Membro

Editora Cravo

Somos livros, somos livres
Porto, Portugal

Contacto

contacto@editoracravo.pt
+ (351) 960 221 473
Copyright 2020 Editora Cravo | Todos os direitos reservados
Política de Privacidade – Termos e Condições